19/04/2011

Ser chique é ...

Educação é um valor, e não um acessório.


(A quem interessar possa)


Deixa eu contar uma breve historinha pra vocês. Minha querida mãe é uma lady, e desde que eu era pequenininha me ensinou mandamentos valiosíssimos de boas maneiras e etiqueta para minha vida. Enquanto muitos pais desconsideram a maneira como seus filhos – enquanto crianças – se comportam à mesa, minha mãe sempre me ensinou como usar devidamente os talheres, que guardanapo de pano se coloca no colo, que se devem limpar levemente os lábios antes de levar o copo/taça à boca, que não se apoia os cotovelos na mesa durante a refeição, entre muitas outras coisas que é claro todos vocês já sabem. Muitos aprendem isso ao decorrer da vida, ou quando já estão mais grandinhos, eu tive a sorte de saber tudo isso (ou a maior parte) aos 6 anos de idade. Além disso, mamãe nunca deixou de me lembrar que presente e elogio se agradecem invariavelmente com um “obrigada“, que pra passar se pede “com licença” e que nenhuma frase de solicitação deve ser feita sem que seja precedida pelas palavras mágicas “por gentileza ou por favor“. Igualmente, pedia que quando eu dormisse na casa de uma amiga arrumasse sempre minha cama ao acordar (não importa quantas empregadas tivesse na casa). Mais tarde, me ensinou também que quando estivesse na casa de outrem sempre oferecesse ajuda em qualquer atividade e que não se fala alto em lugares públicos .
Outrossim, mamãe nunca estudou cerimonial, mas sempre me passou vários ensinamentos a respeito.


Tudo isso pra contar-lhes o seguinte: desde minha esmerada educação, até o que aprendo com cerimonial, etiqueta e protocolos até os dias de hoje, cheguei a uma conclusão. Ao contrário do que muitos pensam, etiqueta e boas maneiras tem muito menos a ver com regras de conduta (que são utilizadas e necessárias sim), mas sobretudo, ser bem educado tem 90% a ver com atitudes de gentileza e generosidade com o outro. Conheço pessoas que sabem várias regrinhas de etiqueta robotizadas, entretanto, não tem um pingo de gentileza ou delicadeza ao se relacionar com outras pessoas. E o contrário também ocorre: há pessoas que não sabem o bê-a-bá do protocolo, mas são educadas apenas intuitivamente, através da cortesia e bom senso, noção de onde é seu espaço e o espaço do outro. Simples assim.


Fica a dica para todos, ilustrada pela ótima frase de Ana Garmendia. Educação está além da roupa, além das máscaras. É um exercício diário ou em alguns, uma virtude inerente. E a falta dela, não se esconde, nem se disfarça.Entendeu?
by Camila Gusmäo





beijos!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário